Como evitar desperdiçar dinheiro com treinamentos?

Ter atenção a alguns critérios vai ajudar muito sua empresa a não desperdiçar dinheiro com treinamentos

Ter a clareza sobre o que precisa se desenvolver e essencial para evitar desperdiçar dinheiro com treinamentos - Foto: Divulgação
Ter a clareza sobre o que precisa se desenvolver e essencial para evitar desperdiçar dinheiro com treinamentos – Foto: Divulgação

Uma das principais demandas dos gestores é a construção, contratação ou indicação de treinamentos para sua equipe. Entretanto, muitas vezes, eles não surtem o efeito esperado e a sensação que fica é que o dinheiro investido está sendo jogado fora. Isso não quer dizer que todo treinamento é desperdício de recursos. Porém, é preciso que a decisão de construção ou contratação atenda a 3 critérios fundamentais para que se tenha um aproveitamento efetivo e garanta que sua empresa evite desperdiçar dinheiro com treinamentos. Confira esses critérios:

O baixo desempenho é devido à falta de repertório (comportamentos e conhecimentos)?

É preciso entender que o desempenho é influenciado principalmente por 3 tipos de elementos: as condições para fazer, se a pessoa sabe fazer e se o fazer produz resultados positivos (recompensas) para ela. Dessa forma, o treinamento só terá efeito se a pessoa não souber fazer algo que se espera que ela faça. Ou seja, quando a origem do problema é que ela não tem repertório de comportamentos e conhecimentos necessários para realizar a tarefa.

Assim, antes de investir em um treinamento, é importante fazer um rápido diagnóstico sobre a origem do problema que se pretende corrigir. Diagnosticar implica em observar, coletar dados e analisá-los para saber exatamente a origem do problema de performance. Além disso, se esta é mesmo a falta de determinados comportamentos ou conhecimentos, que em tecnologias comportamentais para gestão chamamos de repertório.

Leia mais: Arquitetura da recompensa: por que às vezes o incentivo falha?

Há clareza do que se precisa desenvolver?

Se você chegar à conclusão de que realmente sua equipe precisa desenvolver determinados comportamentos ou conhecimentos, é preciso ir para o segundo ponto a se analisar antes de abrir o cofre para um treinamento. Portanto, se pergunte: está claro o que se precisa desenvolver? Muitos gestores pecam neste ponto, pois não descrevem com clareza o que se espera que as pessoas aprendam com um determinado treinamento, curso ou programa de qualificação. Esta descrição não pode ser genérica como “melhor comunicação” ou “aprimoramento da capacidade de liderar”. O ideal é que a descrição do que precisa ser aprendido seja mais específica como “distribuir adequadamente as atividades entre as pessoas da equipe”.

Dessa forma, antes de partir para a contratação de um treinamento, é importante definir exatamente o que precisa ser desenvolvido. Isso pode ser feito coletivamente, com a participação do próprio profissional a desenvolver, do gestor e de um profissional de RH.

O treinamento é capaz de desenvolver o que se precisa?

Definido o que se pretende desenvolver, passamos para o terceiro ponto: o treinamento a ser contratado é capaz de atingir este objetivo de desenvolvimento? Um erro muito comum tanto entre quem constrói quanto entre quem contrata os treinamentos é acreditar que comportamentos práticos se desenvolvem com apresentação conteúdo, com aula expositiva, ou com leitura de texto.

Quando é preciso desenvolver conhecimento, ou seja, a capacidade de descrever fenômenos e de compreendê-los para tomar determinadas decisões de maneira mais acertada, o conteúdo pode ser útil. Entretanto, quando nos referimos a comportamentos práticos, desde operar uma máquina até coordenar o trabalho de uma equipe, é fundamental que o treinamento seja em grande parte vivencial, baseado na prática, na execução e, preferencialmente, na repetição.

Neste artigo você aprendeu que: antes de contratar um treinamento você deve ter certeza de que o problema de desempenho decorre de uma deficiência no repertório de comportamentos. É preciso ter clareza de quais são exatamente os comportamentos que precisam ser desenvolvidos. E, por fim, saber se a forma do treinamento é capaz de desenvolver estes comportamentos. Tendo estas certezas, sua empresa vai evitar desperdiçar dinheiro com treinamentos. Além disso, terá grande chance de que ele se configure como um investimento, retornando mais a frente como ganho de performance, que no fim gera mais lucro. Se você quer se aprofundar mais sobre como o RH impactar positivamente na empresa, leia nosso artigo sobre “O que faz o RH gerar resultados de fato“, para torná-lo em um processo de alto valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.